Tubarão, de Peter Benchley

Olááá 😀

Demorou, mas finalmente vou falar de Tubarão ♥

TUBARÃO é o clássico romance de Peter Benchley que deu origem ao primeiro blockbuster de Steven Spielberg. Mas, mesmo antes do sucesso na telona, o frenesi alimentar de Jaws se transformou num fenômeno de vendas. O best-seller internacional foi o principal responsável em elevar a fera de barbatanas dorsais ao status de perfeita encarnação do mal. Se já existiu um bicho-papão na natureza, ele está dentro d’água.

A história se passa em Amity, um balneário ficcional situado em Long Island, Nova York. Quando o corpo de uma turista é encontrado na praia o chefe de polícia Martin Brody ordena o fechamento das praias da região. Mas o prefeito Larry Vaughan, mais preocupado com o dinheiro dos veranistas, consegue abafar a notícia e libera o banho de mar na cidade. O banquete está servido.

O impacto dessa obra pop foi tão violento, que gerações passaram a pensar duas vezes antes de cair no mar. O resultado, além das intermináveis semanas do tubarão na TV a cabo, foi a perseguição desenfreada a esses peixes de dentes afiados. Benchley se tornou um ativista contra a matança indiscriminada dos tubarões.

Ao completar 40 anos, TUBARÃO volta às praias brasileiras com aquele toque feroz que só a DarkSide® Books consegue dar. Em duas versões: Limited Edition (capa dura) e Classic Edition. (DarksideBooks)

Jaws-movie-poster.jpg

Encadernação: Capa Dura
Formato: 14x21cm
Número de páginas: 320
ISBN: ISBN: 978-85-66636-369
Autor: Peter Benchley
Tradução: Carla Madeira
Editora: DarkSide®
Idioma: Português

Continuar lendo “Tubarão, de Peter Benchley”

O bebê de Rosemary, de Ira Levin

folder.jpg

Olá 😀 Como estão?

Tem tanto tempo que não falo sobre livros aqui que acho até que já perdi o jeito. De qualquer forma, mesmo assim vou tentar tirar a poeira.

Já queria ler o livro há um tempo e ele estava mofando aqui no kindle. Como ultimamente tem sido um milagre conseguir ficar concentrada em algo e a experiência anterior que tive com o autor Ira Levin foi a de uma leitura leve e que flui rápido, o livro parecia o ideal pro momento.

O autor narra, em 224 páginas, a história de Rosemary e Guy Woods, um casal recém casado. Eles acabaram de se mudar para um edifício famoso e há muito cobiçado por Rosemary, mesmo com todas as histórias no mínimo estranhas que supostamente ocorreram nele.

19f618ec5dcf05d0b88c5293fbf191f2.jpg

Continuar lendo “O bebê de Rosemary, de Ira Levin”

Sono, de Haruki Murakami

Há escritores que me chamam a atenção por conta de inúmeros fatores, e costumam ser coisas que acho tão interessantes em um livro que, mesmo sem conhecer algo escrito por eles, eu já fico com a sensação de que vou amar ler as suas obras. O último escritor que se enquadrou nessa situação foi Haruki Murakami. De “escritor que nunca ouvi falar”, passou a ser “escritor que preciso ler algo urgente”, já que do ano passado pra cá, cada vez mais, tenho visto fotos dos livros do autor no instagram e resenhas aqui no feed do wordpress, a grande maioria elogiando a sua escrita, e, leitora curiosa que sou, logo o coloquei em minha TBR mental. Não que baste alguém elogiar pra automaticamente o livro ser bom, mas sempre tem aqueles blogs em que a gente confia mais, né? Continuar lendo “Sono, de Haruki Murakami”

É isso o que acontece quando você lê O Circo Mecânico: você se encanta.

DSC00295

Escrito por Genevieve Valentine, o livro narra a história de um Circo e sua trupe, mas se engana quem pensa que se trata de um circo comum, com pessoas comuns… Liderado por Boss, o Circo Mecânico Tresaulti conta com uma trupe como você nunca viu antes: trapezistas com os ossos mais leves que o ar, homens e mulheres com engrenagens e parafusos onde quer que seja necessário, um homem que é uma banda e até mesmo um homem com asas, e nada disso é no sentido figurado. Continuar lendo “É isso o que acontece quando você lê O Circo Mecânico: você se encanta.”

Pro final de semana: O Circo do Dr. Lao, de Charles G. Finney.

250_9788580440744_ocircododrlao“Abalone, no Arizona, era um lugar ermo e tranquilo onde os habitantes se preocupavam tão somente com o tédio e em sobreviver à Grande Depressão… Era, até o circo do Dr. Lao chegar à cidade e mudar a vida de todos. Esperando apenas mais um espetáculo circense, os cidadãos de Abalone notaram algo de esquisito no circo. Seres estranhos, atrações cujo nome sequer podiam soletrar, seres infernais, animais de todos os tipos, mitos da antiguidade, serpentes, híbridos e muito mais – eram inúmeras as atrações bizarras. Aos poucos o circo faz ruir a frágil máscara dos habitantes locais; (des)ilusões amorosas, o tédio oculto nas vidas de fachada, segredos revelados transformam o espetáculo em uma bizarra percepção do próprio ser humano. Em poucos dias, Dr. Lao irá alterar a vida dos moradores de Abalone.” (Fonte: Editora Leya.)

 

Olá 😀

Como comentei aqui, estou sorteando as minhas leituras, e isso tem me rendido ótimas surpresas.

Uma dessas surpresas foi O Circo do Dr Lao, de Charles G Finney. Eu nunca tinha ouvido falar deste livro, encontrei o título nos comentários de uma resenha sobre O Circo Mecânico Tresaulti e resolvi pesquisar. (valeu, Francisco que comentou na resenha citada! a dica não foi pra mim mas eu segui hahahha) Continuar lendo “Pro final de semana: O Circo do Dr. Lao, de Charles G. Finney.”

Eu, Robô – Isaac Asimov

downloadUm dos maiores clássicos do gênero, ‘Eu, Robô’ reúne nove histórias em que a evolução dos robôs e narrada a partir da figura lendária da robopsicóloga Susan Calvin. Da desajeitada e muda babá até a complexidade da máquina de comandar o mundo, os contos mostram os obstáculos superados e os problemas enfrentados pelos pioneiros da ciência – homens e máquinas. (Saraiva)

 

Eu, Robô reúne nove contos escritos por Isaac Asimov entre 1940 e 1950. O cenário inicial é uma entrevista no ano de 2057 com Susan Calvin, robopsicóloga há cinquenta anos. Ao longo da entrevista, Susan nos conta nove historias envolvendo Robôs, sendo cada uma delas com Robôs de versões diferentes, sempre mais modernos que os da historia anterior. Em 314 páginas conhecemos desde um Robô que é capaz de ler pensamentos a um candidato a prefeito que é acusado de ser um Robô (um dos meus contos favoritos).

Todos os contos envolvem as três leis da robótica, sendo elas:
Continuar lendo “Eu, Robô – Isaac Asimov”

A Dança da Morte – Um quase Diário de Leitura [5] + Resenha.

IMG_20160327_193131

 

Oi, gente!

Este é o último Diário, e não será bem um diário. Explico: terminei a leitura do livro. Pois é! Finalmente, depois de ter que fazer tantas pausas, eu consegui terminar – santo feriado de pásoa!  O fato de eu ter terminado o livro, por si só, não seria impeditivo algum para prosseguir com o Diário, o ponto é que os últimos acontecimentos foram rápidos e intensos, e qualquer coisa que eu dissesse seria um spoiler. Portanto, o último diário será uma resenha basicamente com a minha opinião, já que nos posts anteriores eu já havia comentado sobre o que é a história.

Caso você queira ler os posts anteriores, basta clicar nos links abaixo: Continuar lendo “A Dança da Morte – Um quase Diário de Leitura [5] + Resenha.”

Box Terror VHS: Vale a pena?

Box Terror VHS: Evil Dead + O Massacre da Serra Elétrica

DSC00232

Não faz tanto tempo que guardávamos nossos filmes preferidos, clipes e festas de família em um VHS. Hoje tudo mudou, mas a nostalgia nos acompanha. A DarkSide® preparou uma edição limitada da Coleção Dissecando em estilo VHS. Nada melhor que guardar um clássico no seu formato original. O box Terror VHS reúne dois livros da Coleção Dissecando sobre clássicos do terror em uma embalagem cheia de estilo – e com algumas surpresas para os verdadeiros fãs de Leatherface e Ash, personagens unidos pela serra elétrica -, que apresenta os bastidores das principais obras do gênero, ressaltando a amizade entre jovens apaixonados por cinema e sangue, que os leva a criar os filmes que queriam fazer, as histórias que queriam contar.

O Massacre da Serra Elétrica faz uma verdadeira anatomia do clássico de Tobe Hopper, de 1974, apresenta pela primeira vez o making of e a história completa da série, e inclui um prefácio do próprio Leatherface (Gunnar Hansen), fotografias raras, inéditas e muito mais. Aumente o volume de sua serra elétrica e disseque este clássico que ajudou a formar muitos diretores da nova geração. Evil Dead (1981), lançado originalmente no Brasil como A Morte do Demônio, foi escrito e dirigido por Sam Raimi, diretor mais conhecido pela primeira trilogia do HomemAranha (2002, 2004 e 2007). Raimi é responsável pela refilmagem deste clássico que une horror e comédia lançado em 2013, tendo escrito o roteiro e cuidando da produção executiva, e também diretor da nova versão dark de O Mágico de Oz (Disney) (fonte: Submarino)

Oi gente! Já faz um tempo que eu queria fazer este post, e ele será mais direcionado aos fãs de terror e para os que estão em dúvida entre comprar ou não o box!

Não é novidade pra ninguém que eu amo filmes de terror, e é claro que quando sai algum livro ou material sobre filmes que sou fã, eu acabo me interessando por comprar. Este tem sido o meu maior desafio ao me desapegar de comprar livros: os produtos para colecionadores. Eu amo esse tipo de coisa, e este box se enquadra bem nisso. Gosto muito dos dois filmes, sendo o O Massacre da Serra Elétrica o meu favorito, talvez por ser menos cansativo.

O meu box eu comprei no ano passado, e definitivamente foi um ótimo investimento. Aqui vão alguns pontos acerca do material:
Continuar lendo “Box Terror VHS: Vale a pena?”

Stephen King, A Biografia – Coração Assombrado, de Lisa Rogar.

DSC00211

“A biografia de um dos escritores mais populares e intrigantes do mundo.  Com mais de 300 milhões de livros vendidos e mais de 50 prêmios por suas obras, Stephen King tornou-se parte da história da cultura pop, reverenciado por críticos e milhões de fãs em todo o planeta. Mas quem é o homem por trás de clássicos do terror, suspense e sobrenatural como “O Iluminado”, “Carrie, a Estranha” e “A Zona Morta”? De onde vêm os seus fantasmas? O que assombra e inspira o homem que assusta e fascina tanta gente pelo mundo afora? E o que o leva a continuar a escrever, em ritmo alucinante, após uma carreira de quase quatro décadas?” (fonte: DarksideBooks)

DSC00202

O primeiro livro do King que li foi exatamente o livro que o levou ao sucesso: Carrie, A Estranha. Lembro que já havia visto o filme e que gostei muito do livro, mas o meu amor por King começou quando eu li A Torre Negra. Que universo e personagens maravilhosos, como não se apaixonar? Foi inevitável que eu desenvolvesse um certo afeto pelo autor, e quem já leu A Torre Negra ou qualquer outro livro dele sabe do que eu estou falando! Continuar lendo “Stephen King, A Biografia – Coração Assombrado, de Lisa Rogar.”

As Possuídas ou Mulheres Perfeitas, de Ira Levin

IMG_20151220_163659

Mulheres perfeitas é o clássico de Ira Levin que narra a história da fotógrafa Joanna Eberhart, cuja tão sonhada mudança com a família para a pacata Stepford é o ponto de partida para a revelação do maquiavélico paradoxo que assombra esse paraíso artificial – ou, mais exatamente, as mulheres que são para lá atraídas. (fonte: editora Record)

Nascido em 1929, Ira Levin é um escritor americano mais conhecido pelo livro O Bebê de Rosemary, obra adaptada ao cinema por Roman Polanski.

As Possuídas, ou Mulheres Perfeitas – foi lançado no Brasil com ambos os nomes – é um livro lançado em 1972, e conta a história de Joanna, uma fotógrafa amadora que se muda com seu marido e os dois filhos para a cidade fictícia de Stepford.

Chegando na cidade, o marido de Joanna, Walter, entra para o clube masculino que existe ali. Ao ser informada de que o clube não admite mulheres como sócias, Joanna, que fica abismada com o fato, começa a Continuar lendo “As Possuídas ou Mulheres Perfeitas, de Ira Levin”