Dragão Vermelho, de Thomas Harris – Desafio Halloween Literário 2015. 🎃👻

Olá 😀

Rumo ao último livro do Desafio, ebaaaa \o

Não que eu queira terminar logo, as leituras têm sido extremamente agradáveis e acabei lendo livros que estavam parados na prateleira. Falarei disso quando terminar o último livro escolhido.

Bem, a leitura da vez foi Dragão Vermelho, do autor norte-americano Thomas Harris.

IMG_20151121_190640363

Sinopse:

Quando trabalhava como agente do FBI, Will Graham conseguiu reunir provas suficientes para condenar o canibal Hannibal Lecter. Depois do episódio, decidiu mudar-se para a Flórida com sua família, mas seus dias de tranquilidade são interrompidos quando um antigo chefe lhe pede para investigar uma série de assassinatos misteriosos. Graham começa a seguir as pistas do cruel criminoso conhecido como Fada do Dente. Logo percebe que para capturá-lo será preciso compreender sua mente doentia. Para isso, entretanto, Graham terá de enfrentar seus fantasmas e pedir ajuda ao Dr. Lecter, o que pode ter consequências desastrosas. (fonte: Grupo Editorial Record)

A história:

Como dito na sinopse, o livro se passa após Hannibal Lecter já ter sido preso. A história gira em torno de Will Graham, agente do FBI que já não mais trabalha como policial. Will vive com a sua esposa, Molly, e seu enteado, Willy, em uma casa de praia.

Um dia, Will recebe a visita de um antigo amigo de trabalho, que solicita a sua ajuda para desvendar o caso do assassinato de duas famílias por um possível serial-killer. Will inicialmente se nega, mas acaba cedendo, e, por consequência, acaba se mudando temporariamente da casa em que vive com Molly para iniciar a busca pelo assassino, e é ai que a história começa.

O livro é contado em terceira pessoa (ah, vá!), inicialmente somos apresentados a Will Graham, agente do FBI. Este foi o meu primeiro contato com Will, tendo em vista que estou lendo os livros na ordem errada, mas caso você leia na ordem certa, suponho que provavelmente já o conheça, já que ele parece ter tido um papel importantíssimo na captura de Lecter – isso é apenas uma suposição, afinal, tenho medo de procurar saber mais a fundo e pegar algum spoiler dos livros! Você pode me contar nos comentários, mas sem spoilers hahahaha.

Will é informado que o assassino matou as famílias de acordo com o ciclo lunar, o que significa que o tempo até que ele aja novamente é breve.

Uma das características desses assassinatos é o fato de que o assassino deixa mordidas em suas vítimas, o que faz com que rapidamente comecem a chamá-lo de Dentuço na mídia (em inglês, Tooth Fairy. Nem imagino a razão de terem traduzido para Dentuço).

Simultaneamente à história pelo ponto de vista de Will, passamos a conhecer pelo ponto de vista do assassino. Francis Dolarhyde é um homem alto e forte, que passou a ficar obcecado por uma pintura de William Blake, chamada O Grande Dragão Vermelho e a Mulher Vestida de Sol.

Esta pintura transtornara-o completamente desde o momento em que a tinha visto. Antes, nunca vira nada que se encontrasse tão próximo do seu pensamento gráfico. Tinha a sensação de que Blake espiara por uma de suas orelhas e vira o Dragão Vermelho. Durante semanas, Dolarhyde receara que seus pensamentos pudessem sair pelas orelhas para se materializar na câmara escura e queimar os filmes. Colocara tampões de algodão nas orelhas. Mais tarde, temendo que o algodão fosse inflamável, tentara a lã de aço. Fizera-lhe sangrar as orelhas. Por último, cortara pequenos pedaços de tela de amianto da cobertura de uma tábua de passar ferro e fizera pequenas bolas que obstruíam perfeitamente os seus canais auditivos. Durante muito tempo a única coisa que vira fora o Dragão Vermelho.

Blake 3
O Grande Dragão Vermelho e A Mulher Vestida de Sol, de William Blake.

Dolarhyde era um homem inseguro com a sua aparência até ter conhecido O Dragão. A razão disso é que nasceu com lábios leporinos, o que fez com o seu convívio em sociedade tenha sido limitado apenas ao necessário. Dolarhyde acredita que O Dragão fala diretamente com ele, e a razão dos assassinatos é apenas uma: transformar-se no Dragão.

Dolarhyde é extremamente empenhado em concluir a sua metamorfose, até que conhece Reba, uma moça cega. Se eu falar mais do que isso, acabo dando spoiler hahahaha

O que achei:

Bem, obviamente, comecei a ler o livro esperando a presença frequente de Hannibal Lecter, o que não ocorre. Lecter aparece pouquíssimas vezes, mas quando o faz solta as suas típicas frases inteligentes e irônicas.

— Vire-se para a rede e vista isto, Dr. Lecter. E não vou pedir duas vezes. — Com certeza, Dr. Chilton. Espero que seja o tamanho trinta e nove, o trinta e sete aperta-me muito no peito. Lecter vestiu a camisa-de-força como se tratasse de um traje para jantar. Um dos auxiliares estendeu os braços através da barreira e apertou-a nas costas.

Sem dúvidas, um dos melhores personagens já escritos!

Mas, o ponto é: o livro é tão interessante que a falta da participação ativa de Lecter não faz falta. Thomas Harris sabe como construir suas personagens com maestria, e a que mais me intrigou desta vez foi Francis Dolarhyde. Ao longo do livro conhecemos a vida de Dolarhyde desde o seu nascimento. A vida de Francis foi sofrida e repleta de humilhações, foi abandonado pela mãe logo após o nascimento e viveu anos em um orfanato até que a sua avó o tirasse de lá para viver com ela.

As partes sobre a infância de Dolarhyde me fizeram refletir sobre o quão profundas podem ser as marcas psicológicas em uma criança e no que isso pode acarretar ao longo de sua vida.

É incrível ver como o personagem passa a ter uma postura diferente ao longo de sua dita “transformação”.

Houve uma altura em que teria pedido desculpa por ter incomodado o homem e não voltaria a pôr os pés na tabacaria. Durante anos tinha aceitado toda a merda que as outras pessoas lhe tinham dado. Mas isso acabara. O homem podia ter insultado Francis Dolarhyde: mas não podia enfrentar o Dragão. Tudo fazia parte do renascer.

Cada assassinato faz com que ele se sinta mais confiante e poderoso, e terminei a leitura sem saber o que sentir por Dolarhyde, afinal, é inegável que se trata de uma pessoa cruel e perigosa para a sociedade, mas é impossível ignorar a sua história. Quem estuda ou é formado em Psicologia teria neste personagem um prato cheio para uma análise profunda hahahah

Algo que gostei muito foi o fato de que, para o leitor, não há surpresa alguma sobre a identidade do Dragão. Gosto disso pois, normalmente, em histórias em que a identidade de um assassino é um mistério, conhecemos pouquíssimo acerca da personalidade do assassino em si.

Li o livro no Kindle, e, no mais, achei a tradução um pouco ruim. Nunca li tantas vezes a palavra “saibro” na minha vida!

No mais, a história é excelente, sem dúvidas recomendo a todos.

Há também o filme, que já assisti e achei ótimo! O papel de Dolarhyde é interpretado por Ralph Fiennes, que é nada mais nada menos que o Lord Valdemort.

20130326

Deixarei aqui o trailer, caso vocês tenham interesse em assisti-lo:

 

 

Compartilhem comigo o que acharam desta obra ou alguma outra, caso queiram 🙂

Até mais!

 

 

 

 

Anúncios

14 comentários em “Dragão Vermelho, de Thomas Harris – Desafio Halloween Literário 2015. 🎃👻

  1. Quando vi a capa achei que já tivesse assistido.. Mas vi o trailer e percebi que não hahaha. Legal ver o ~voldemort~ em outro filme, nunca tinha prestado atenção nele atuando em outros papéis..
    fora isso, não faz mt o estilo que curto :c haha
    Beijo!

    Curtir

  2. Como comentei no seu instagram, me incomoda muito a superestimação de O Silêncio dos Inocentes porque boa parte das pessoas ignoram esse livro/filme, que é, na minha modesta opinião, o melhor da série. E sobre o Will e a captura de Hannibal, após a leitura de toda a série sugiro que você assista ao seriado Hannibal, claro que se tratando de ser uma adaptação há mudanças, mas é incrível mergulhar nesse mundo “antes da captura de hannibal”, vale a pena conferir! E Dolarhyde é um personagem e tanto!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Várias pessoas já me disseram pra assistir a essa série, mas eu acabo adiando e nunca vejo 😦 Até o momento são quantas temporadas?
      Pois é! Acho que as pessoas tendem a ignorar este livro pois o foco não é o Hannibal. Bobeira né?

      Curtir

  3. Pingback: Livros de Calla
  4. Adorei seu comentario sobre o livro, já li outros e a maioria mete o pau pelo Lector não aparecer muito, vc foi no ponto certo, embora Lector não apareça o livro não perde seu encanto. Parabéns.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Heloisa, muito obrigada, fico feliz que tenha gostado!
      Pois é, não dá pro leitor se iludir e esperar peripécias do Lecter tendo em vista que ele está preso, né?
      Beijos e volte sempre!

      Curtir

Vamos conversar :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s